Você está aqui: Página Inicial > Centrais de Conteúdo > Noticias > Carlos de Paula faz palestra no 36º Congresso dos Fundos de Pensão

Notícias

Carlos de Paula faz palestra no 36º Congresso dos Fundos de Pensão

Por Assessoria de Comunicação Social

Carlos de PaulaFoto: Jefferson de Almeida - Carla Camp

8/10/2015 - O diretor-superintendente da Previc, Carlos de Paula, foi um dos palestrantes do debate "O Tempo é o oxigênio dos fundos de pensão", realizado na manhã desta quarta-feira, 7, durante a primeira reunião plenária do 36º Congresso dos Fundos de Pensão, que acontece até sexta-feira, 9, no Centro Internacional de Convenções de Brasília, no Lago Sul. "O tempo pode se apresentar, sim, como uma grande oportunidade, desde que nós façamos movimentos adequados", afirmou Carlos de Paula na abertura de sua palestra.  Ele lembrou que a população brasileira está passando por um rápido processo de amadurecimento na longevidade, onde o número de pessoas com mais de 60 anos, hoje  em torno de 3% da população, ou seja, cerca de 26 milhões de brasileiros, alcançará cerca de 30% da população em 2050.

Carlos de Paula destacou os avanços do setor, com seus marcos regulatórios, as leis complementares 108 e 109, e que garantiu que hoje, com todas as dificuldades, o modelo de previdência complementar no Brasil continua sendo referência para a comunidade internacional. Segundo ele os marcos regulatórios da governança do sistema foram importantes para esta referência.

O dirigente da Previc ainda ressaltou que o Brasil vive um momento de oportunidade, na medida em que as altas taxas de juros que podem representar uma oportunidade para os fundos de pensão. Para Carlos de Paula, o momento é adequado para fazer um ajuste em relação às questões estruturais dos planos. " Precisamos desenvolver, neste momento, um olhar diferenciado para os planos".

 "Precisamos voltar nossas  pautas para as políticas de gestão de pessoas das empresas, para que os planos de benefícios de fato sejam compatíveis com as políticas de RH. Precisamos estar em condições de quebrar paradigmas. O sistema precisa ser mais inclusivo, envolvendo novas estruturas, novos níveis e novos planos. É importante que estejamos abertos a isso", concluiu Carlos de Paula.

Também participaram do debate, que teve a mediação do jornalista Heródoto Barbeiro, o diretor-presidente da Funcef,  Carlos Alberto Caser; o economista e pesquisador do Ipea, Paulo Tafner, e o diretor-superintendente da Fibra, Silvio Rangel Silveira. Durante o Congresso da Abrapp a Previc terá um estande, em parceria com a SPPC, onde disponibilizará aos visitantes cartilhas, guias e o folder contendo as estatísticas da previdência complementar fechada.